Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Pesadelos Urbanos

por Jorge, em 12.05.04

Quem está aí? Está aí alguém???? Importa-se de dizer qualquer coisa? Por favor, fale! FALE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


nightmare_small.jpg



Tem que ser um sonho, independentemente de não saber quando adormeci e de o tempo parecer arrastar-se. As cores parecem não existir, a realidade apresenta-se agora colorida a cinzentos. Roubaram as cores ou são os meus olhos que mentem? (tem mesmo que ser um sonho, já sabia bem acordar)


Não há posição em que me coloque que me sinta confortável, no pouco espaço que tenho (da minha cama à parede) acredito ter experimentado todas as posições, se assim foi então o resto do tempo que passar aqui fechado vai ser muito difícil de passar. Raio da sala que é doentiamente oval, e eu sou o lunático que vivo nela. Fui guiado até ela ao som de “pessoas como tu, ficam aqui!”, associado a um simpático empurrão. Desde aí aqui tenho estado, aromatizado com mofo.


Só à porta fechada é que me permito chorar e soluçar, acho que já passaram séculos, envelheci tanto (talvez nunca tenha sido novo). Estou sempre a ouvir aquele bocado da música dos Moonspell: I know that...someone took you right out of my arms But...still I feel the thrill of your charms I dream of...lips that once were mine And those...tender eyes that shine I know...they?ll light my way tonight When i...see you in my dreams.


Sou um bom observador, passei algum tempo (aqui qualquer tempo parece prolongar-se, acho que já o disse) a observar o comportamento de uma barata. Ser nojento, foi até à parede, recuou, meia volta e seguiu em frente, juro que pensei em comê-lo para agitar a monotonia (ou melhor, matá-la).


Por quanto tempo nesta sala? Onde estou?

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3