Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Eu e os meus amigos

por Jorge, em 30.09.08

 

Passar tempo com amigos é bom, são as nossas conversas que organizam o nosso caos mental. É das conversas com amigos que surjem grandes ideias. Obviamente, é com amigos que se conquista o mundo.

 

Em tempos notei que à medida que as pessoas envelhecem não parecem manter amizades como as que referi no parágrafo anterior. Os meus pais, os meus tios e os meus avós não dão o mesmo significado que dou às amizades.

 

Hoje aos 27 anos parei para pensar um pouco no assunto. Será que hoje em dia o meu grupo de amigos ainda é uma boa equipa para conquistar o muito?. Não, porque já não existe um grupo de amigos, apenas diferentes grupos de amigos. Isto tudo porque a vida dá muitas voltas. Discussões parvas, amuos, birrices, afastamentos geográficos, fim de relações amorosas, inícios de relações amorosas, viciados em trabalho, preguiçosos, discussões parvas, amuos, birrices, bla, bla, bla... Basicamente a "equipa vencedora" está dissolvida em pequenos núcleos.

 

Separados somos amigos uns dos outros, mas já não fazemos diferença no mundo (algo em que eu acreditava piamente). Alguns dos membros desse grupo de amigos vão ler este texto e talvez até achem estranho eu assumir isto assim; talvez até esperassem que eu fizesse alguma coisa para inverter a situação. Meus caros, se para vocês deixou de ser importante é porque já não vale a pena.

 

Espero é conseguir que outros grupos de amigos, principalmente de pessoal mais novo, lutem por conquistar o mundo juntos. Que desenvolvam uma forte sinergia das vossas diferenças, aprendam a viver com as vossas diferenças e ensinem-nos uma valente lição. Provem que os adultos estão enganados em relação à amizade.

6 comentários

Comentar post