Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Para o infinito... E mais Além - Vol. 2

por Jorge, em 30.11.05
Passaram-se dois anos desde a noite em que criei este blog. Lembro-me de na altura estar para aqui a pensar num bom nome para ele, quando pensei “Sonhos Urbanos” achei perfeito E acho que o nome pegou, pelo menos para mim pegou.

Este blog continua a fazer parte do meu dia-a-dia e, simultaneamente, o meu espaço de partilha. Agradeço a todos os que aqui têm comentado, e a todos os que o apoiam (também agradeço aos leitores que têm vindo insultar, como a Besta, colocam-me um sorriso na cara).



Não tenho noção se este ano teve melhores posts que o seu primeiro ano de vida, o que tenho a certeza é que o meu esforço tem sido nessa direcção.

Jorge

O post que nunca existiu...

por Jorge, em 29.11.05
Numa noite surgiu um fogo mágico entre dois amigos; nenhum dos dois estava comprometido com outra pessoa e, talvez por isso, deixaram-se levar pelo inesperado.

Ela beijou-o suavemente, ele respondeu-lhe ao tocar no cabelo dela, os lábios deles tocaram-se e a partir daí avançaram sem pensar duas vezes. A insegurança de cada um afastou-se totalmente, como se afastada por uma forte e imediata rajada de vento.

Ninguém sabe ao certo quanto tempo tiveram juntos, os actos de amor têm esta característica, tudo o que com eles se relaciona parece adoptar um lado sobrenatural.

Assim que ela chegou a casa, depois de o ter deixado ficar na sua casa, foi à net. Mais precisamente ao blog dele e lá estava um post que lhe fora dedicado:

"Reencontrei o Amor nos braços de quem estava tão próxima! É como se todo o meu mundo se tivesse transmutado

João
(Andar nas nuvens é bom)"

A Luísa adormeceu melodicamente enrolada numa fantasia amorosa. De amanhã acordou, sentiu-se leve e telefonou ao João. Telemóvel desligado.

Foi para as aulas, tentou telefonar de novo, NADA. Ligou a net para ir ao blog dele, já não havia qualquer post sobre "eles". Sentiu o coração disparar dentro do peito. O último recurso foi o messenger, lá estava ele com o sinal ocupado (não foi isso que a impediu).

LUISA diz:
Olá

Jocas diz:
Hello, lulu.

LUISA diz:
Precisamos de falar

Jocas diz:
Não comeces. Vou ser muito directo. Se é sobre ontem… opá, aconteceu! PONTO FINAL.
Foi giro, soube bem. Não é por isso que vamos casar, certo? Nem vamos fazer um drama!

LUÍSA diz:
É exactamente o que penso, ainda bem que tamos de acordo.

Jocas diz:
Lol estava eu aqui preocupado a pensar em como te dar c/ os pés :D

LUÍSA diz:
LOLADA :P
Não te preocupes, tchau. Tenho q ir. ****

Jocas diz:
Tchau, linda. Beijos. ;)

Em sítios diferentes dois corações sofreram com o desligar do Messenger, apenas porque nem uma das partes disse o que realmente sentia: “Descobri que te amo e ainda não sei como lidar com isso, tenho algum medo do que possa vir a seguir”.

Curiosamente, uma das coisas que ficou tatuada nos seus pensamentos foi aquele post que parece que afinal nunca existiu.

Jorge
(em vésperas do segundo aniversário do sonhos urbanos)

PUFF... desapareceu

por Jorge, em 28.11.05
Um dos leitores ameaçou-me que poderia fazer desaparecer este blog se eu não me calasse (ver comentários do post de dia 5 e outubro de 2005, para a hilariante situação).

Como o médico pediu para não o contrariamos, vou escrever este post para fingir que o blog não existe.

DESAPARECEU!!!!

Jorge
(a fazer serviço público para proteger a saúde mental desse leitor)

Comédia (falada e escrita em PT)

por Jorge, em 27.11.05
Sentei-me a ouvir (formato mp3) alguns excertos de "Herman Enciclopédia", aquele que considero o melhor programa de comédia no qual Herman José participou. Reencontrar os homens do norte ou o Diácono Remédios, a dupla Mike-Melga, foi uma experiência hilariante. E que saudades que eu tinha dos "monólogos secretos".

O humor português conseguiu atingir grandes momentos em outros programas, não posso deixar de referir: Programa da Maria, Gato Fedorento e Manobras de Diversão. E se abandonar o formato televisivo, a primeira coisa que me lembro de grande qualidade em termos de sentido de humor é o "Inimigo público" (o suplemento do jornal "O Público).

Antes de terminar o post quero destacar um dos nomes que mais associo à comédia de qualidade em Portugal: Nuno Markl. A sua criatividade tem permitido que solte muitas gargalhadas ao longo destes anos.

Jorge
(sabe mesmo bem dar uma gargalhada)

O Fim da Lenda?!?!?!?

por Jorge, em 26.11.05
A Saga "The Other" continua com fraca qualidade, de referir que na 6ª parte aconteceu algo que estava anunciado (finalmente aconteceu alguma coisa), o nosso herói perdeu um órgão do seu corpo (e sobre isto mais não digo... Leiam!).



Deixo aqui uma imagem de como estão as coisas para o Homem-Aranha (sem desvender o mistério da mutilação que sofreu).

Relembro que esta saga tem como objectivo reciclar a lenda do Homem-Aranha. Mas quem será o Outro que dá o título à saga?

Jorge
Imagem: Amazing Spider-Man 526

Amor que dá que pensar. :)

por Jorge, em 25.11.05
"Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou
encontram um amor verdadeiro.
Às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses Sinais,
deixam amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente. É o livre-arbítrio. Por isso, presta atenção aos sinais.
Não deixes que as loucuras do dia-a-dia te deixem cego para a melhor coisa da vida: o AMOR!!! Ama muito.....muitíssimo."

Carlos Drummond de Andrade

Coloquei apenas um excerto, este está longe de substituir a versão completa. Depois de ler a versão completa permaneci em silêncio durante uns momento, até decidir abrir o editor do blog.

Não é raro trocar as minhas prioridades todas e colocar em primeiro actividades relacionadas com o meu trabalho ou com o estar lado-a-lado com alguém que diga que precisa de apoio. Algumas pessoas que amo muito ficam em silêncio e penso que está tudo óptimo, até que em certos momentos de maior consciência reparo que não as estou a tratar ao nível do amor que lhes tenho.

Mesmo assim, depois de adquirir consciência esta consegue morrer num quotidiano frenético e ruidoso. Só ao deitar volto a pensar nisso e decido que a partir daquele instante tudo ficará diferente... A maioria das vezes a mudança perde-se pela noite, infelizmente.

Curioso como receber um mail com o texto do Carlos Drummond de Andrade trouxe de volta a consciência que não ando a cuidar de quem amo como devia. Que este post não me deixe esquecer mesmo quando estiver mergulhado no sono dos justos!

Jorge

2

por Jorge, em 24.11.05
Estamos muito perto do segundo aniversário do Sonhos Urbanos, espero conseguir ter tempo de fazer algo especial para esse dia. :)

Aceito sugestões, usem os comentários ou e-mail.

Jorge
(preparativos para a festa)

O Podcast dos Comics da Marvel

por Jorge, em 23.11.05
Se gostas de comics de super-heróis, então já deves conhecer os da Marvel Comics. Se assim for até podes gostar de saber o que anda pela "Casa das Ideias", conhecer um pouco mais dos autores, estar atento às novidades, etc...

Podes fazer isso calmamente recorrendo ao serviço de podcast da Marvel, se bem que me parece a aproveitar um pouco o nosso projecto do podcast do Jam Session, mas este mundo é assim. :P

Para ilustrar deixo aqui a imagem do próximo comic do Spider-Man que vai ser lançado nas próximas horas... já estou à espera que ele apareça na net.





Para subscrever o podcast basta adicionares este link ao teu programa (eu uso o iTunes): http://www.marvel.com/rss/podcasts.xml

Jorge
(Geek-Man)

Letras em descanso

por Jorge, em 21.11.05
Depois de um óptimo fim-de-semana no Douro, que combinou momentos de trabalho com lazer e repouso, regressei a Lisboa para concluir a minha monografia.

Durantes estes dias em que estive em paisagens lindíssimas esbocei alguns posts, tentarei escrevê-los ainda esta semana para os colocar como posts...

... Mas hoje não! :) Ainda estou nas nuvens da viagem.

Abraço de bom inicio de semana

Jorge

Viver na Cidade

por Jorge, em 18.11.05
Coloquei-me de pernas para o ar ao optar por viver na cidade. Trouxe para a minha vida novos aromas, rostos diversificados, transportes públicos e muitas pombas.

Passei a utilizar a zona das riscas brancas para chegar ao mar de alcatrão que me afastava do outro passeio, numa das vezes em que fiz isso cheguei a uma loja apinhada de gente, local este onde dei de caras com um tesouro chamado “Pastéis de Belém”.





Curioso! Apesar de viver junto de outras pessoas raramente me cumprimentam. Até por vezes fogem com o olhar ou dizem não saber como me chamo. Vivo num prédio de 16 andares, tenho medo das alturas, felizmente assim estou mais próximo das estrelas por isso não tenho que olhar para baixo.

Viver na cidade obrigou-me a adquirir novos instrumentos de trabalho, telemóvel, passe e cartão Multibanco. Já nem vivo sem isto, apesar de por vezes serem um peso na minha vida.

Viver na cidade implica muita coisa que não consigo explicar.

Ilustração: Pedro Veliças
Ficção escrita por: Jorge Amorim

Pág. 1/3