Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Ponto da situação

por Jorge, em 29.04.06
Idade: 24 anos
Altura: 1,72 m
Signo: Gémeos (ou Galo, se for signo chinês)
Ocupação actual: Pensador Livre
Número de blogs onde escrevo: seis (6)
Poderes Especiais: Capacidade de ser incrivelmente estranho em ambientes normalizados
Número da Sorte: SEI LÁ!!!!!
Objectivo deste post: Apeteceu-me

Jorge
(Há dias que não se podem explicar...)

Manto cinzento...

por Jorge, em 19.04.06
O céu permaneceu cinzento durante três meses, nenhum pássaro cantou durante aquele tempo e nenhum sinal divino se revelou. Duvidei dos meus sonhos, duvidei do sonhador, duvidei do poder de tornar sonhos reais.

Um guerreiro reconhece quando as condições não são propícias à sua batalha, e retira-se para promover essas condições para depois regressar à batalha.

Um dia o Sol vai voltar, por isso não desisto.

Jorge

Esquecer e Lembrar

por Jorge, em 18.04.06


Já pensaste que há outras formas de olhar para mundo? Eu às vezes esqueço-me disso...
Esqueço-me também que posso voar, mesmo que seja apenas em sonhos.
Melhor de tudo: às vezes lembro-me ;) E também me lembro que, como eu, há muitos outros que vivem esses "esquecimentos e lembranças".

São os momentos em que me sinto mais aberto ao que me rodeia, e disposto a viver com as diferenças.

Jorge

Deixei-me acordar

por Jorge, em 16.04.06
A semente deixou-se acordar com um sorriso, permanecendo num confortável estado de confiança. Há momentos em que não precisamos de barreiras porque nada nos assusta. Até pode ser por ignorância do que nos pode magoar, mesmo assim esses momentos existem e também nos permite criar as condições interiores para nos desenvolvermos.

Dar espaço de cultivo ao nosso interior é enriquecer a forma como nos ligamos a tudo; e tenho a sensação que o sabemos fazer de forma intuitiva, basta que prestemos atenção aos nossos próprios sinais.

Quando dei por mim estava enraizado e de braços abertos ao Sol...

Paguei por um bilhete para fazer a tal viagem, no fim de contas acabei por ir a pé, para aprender com o caminho.

Jorge

...

por Jorge, em 14.04.06

Upgrade ou algo inteiramente novo?

por Jorge, em 11.04.06
Há dias em que me pergunto se este blog ainda faz sentido; faz-me sentido ter um blog pessoal, penso apenas se não será altura de lhe realizar uma mudança de aparência, título e linha editorial (basicamente mudar tudo, menos quem escreve).

Por outro lado penso, este espaço tem mais de dois anos, revela um projecto contínuo e com alguma coerência (sim, não é o Jam Session). Sou insatisfeito e acho que este blog tem que seguir numa direcção ligeiramente diferente. Cheguei a pensar em realizar o podcast do sonhos urbanos, só que isso não seria inteiramente original.

Dei comigo a pensar sobre o que gosto num blog. Uma aparência simples, apenas com o necessário, com poucos links (caso contrário percebe-se que estamos a colocar apenas por colocar e não aquilo que realmente visitamos), cujo conteúdo me prenda (passando a ficar com a necessidade de ir ver se ele está actualizado). A verdade é que um blog dá espaço ilimitado à imaginação e realmente é pouco usado nesse sentido, quando abrimos o menu de edição podemos FAZER TUDO (mas será que damos autorização à nossa imaginação para ser assim tão livre??).

E será que vale a pena perpétuar algo que já não espelha vivacidade, imaginação e ousadia? Não quero que isto se torne um local de visita banal, o meu objectivo é que quem passe por cá goste realmente de o fazer, que se sinta com vontade de comentar (porque sabe que cada comentário é lido com atenção e, se possível, receberá resposta) e fique com vontade de soltar a sua imaginação (seja em outro blog, no seu trabalho, ou em qualquer sítio). Para cumprir estes objectivos algo terá que mudar.

Abraço
Jorge

...

por Jorge, em 06.04.06
Tens 45 minutos.

É então que percebes, uma hora era aquilo que precisavas; mas se são 45 minutos que tens nada mais poderás fazer. Eu sabia que não desistirias, vais tentar (apesar da pouca esperança).

O mundo não irá recordar o teu esforço ou o resultado da tua acção; será algo apenas teu, sabendo o que isso significa nem pensas em voltar... segues em direcção ao teu desconhecido.

Passaram os teus 45 minutos...
Passou uma hora...
Passou um ano...

Não regressaste.

Jorge

Interessa é fazer algo para sobreviver

por Jorge, em 05.04.06
Seja lá o que for, sonhar acordado, escrever poesia, desenvolver o sentido de humor, ler livros, namorar... Não podemos é parar e ficar à espera de um milagre qualquer.

Jorge