Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Chuva

por Jorge, em 31.05.06
Fui abaixo quando choveu porque as nuvens negras taparam o Sol. Logo naquele dia em que decidi que todo o significado da minha vida se sustentava na quantidade de tempo que estaria debaixo de um um céu azul limpo e banhado pelos raios dourados da minha estrela favorita.

Ninguém percebeu o significado daquela frustração porque apenas me viram molhado. Nem se preocuparam em perguntar, apenas assumiram uma verdade e ficaram indiferentes ao que sentia. O ambiente tornou-se mais frio e senti-me um pouco só, sem ter ninguém que aceitasse o que eu sentia, alguém que validasse a minha verdade de estar.

Há dias em que ficamos fechados no nosso mundo, perdidos na nossa linguagem interior e com muita dificuldade de nos expresssarmos e assim levarmos algo nosso aos outros.

Jorge

Estou apenas a ouvir

por Jorge, em 25.05.06
Porque não tenho nada a dizer e quero saborear cada palavra que libertas dos teus lábios.





Fazes com que percorra labirintos de emoções, perco-me e reencontro o caminho alternadamente.

Jorge

O Dan e a Igreja

por Jorge, em 24.05.06
"A Igreja Católica portuguesa explicou, ontem, que optou por desvalorizar "o fenómeno 'O código Da Vinci'", filme adaptado da obra com o mesmo nome, para evitar polémicas que trouxessem para o campo religioso algo sem qualquer relação."

Jornal de Notícias

Comentário: Finalmente uma atitude que me parece mais inteligente, já que a cruzada "anti-dan brown" só me parece promover os livros dele. Destacando-os pela polémica e raramente analisando a obra do autor em termos literários.

A serpente no jardim

por Jorge, em 23.05.06
A serpente voltou ao jardim, perpétuando a sua conversa sedutora. Dei-me ao trabalho de a ouvir, apenas para não ser malcriado. Ao fim de poucos minutos, atirei-lhe duas bocas bem cirúrgicas e a conversa ficou por ali.

Qual é a dela? Sempre pronta a desafiar a humanidade sem mais nem menos, que arranje um outro passatempo. Porque não podcasting? Ou canoagem? Epá, escutismo não (uma serpente não fica bem de calções, nem de lenço ao pescoço).

A verdade é que estou com uma atitude "cool" em relação aos desafios da vida e esta é a minha forma de a partilhar.

Jorge

Sem voz

por Jorge, em 22.05.06
Fiquei sem voz, era Sábado ao fim do dia. Desde então a minha voz tem permanecido numa nuvem de rouquidão irritante, que me reduz a capacidade de comunicação oral.
Aproveito assim para iniciar a semana com momentos de maior silêncio, treinando assim a escuta.

Jorge
(a fazer um esforço para reanimar este blog e voltar à escrita)

Dica do dia: Do the evolution

por Jorge, em 18.05.06
Afinal isto do Youtube sempre serve para alguma coisa... não resisti a colocar aqui outro video dos Pearl Jam.



Jorge
(I'm ahead, I'm a man
I'm the first mammal to wear pants, yeah)

Jeremy spoke in class today ...

por Jorge, em 18.05.06


Uma das músicas de Pearl Jam que me acompanhou ao longo da adolescência.

Jorge

Nota do dia - Os Livros

por Jorge, em 16.05.06
Regressei a Lisboa, coloquei a leitura dos comentários em dia e agradeço a todos os que aqui deixaram as suas palavras e ideias. Um dos posts bastante comentado foi aquele em que pedi sugestões de leitura.


Ficam aqui os que apontei na minha lista (os outros que foram sugeridos e não estão na lista é porque já os li):

- "A História Secreta" de Donna Tartt
- "O meu pé de laranja-lima" - José Vasconcelos
- Antidoto", José Luis Peixoto
- "Lolita", Vladimir Nabokov
- "Os Miseraveis", Victor Hugo
- "arranca corações" de Boris Vian
- "O Inverno em Lisboa" de Antonio Muñoz Molina
- ""Praia do Destino"
- 'Por quem os sinos dobram' de Hemingway
- 'Memórias de Adriano' de Marguerite Yourcenar.
- "Baudolino", Umberto Eco.

Não sei porque ordem, vamos vou ler estes livros todos até ao final do ano. Como ando mal de finanças, vou pedir emprestado a alguns de vocês (os que conheço pessoalmente, obviamente).

E deixo agora aqui a sugestão dos dois livros que ando a ler de momento:

- À Procura de Sana, Richard Zimler
- Jonathan Strange e o Sr. Norrel, Susanna Clarke (até já o referi aqui no blog, mas só agora é que o retomei).

Jorge

Uma pequena pausa

por Jorge, em 10.05.06
Sais de casa e viajas mais de 1000 km; foges da tua rotina para ganhares força e sabes que quando regressares nada te vai parar.


Jorge

Acrescentar uma página ao meu blog

por Jorge, em 09.05.06
Estar sempre a cometer erros, e a tentar remediá-los, é um gasto de energia desnecessário... Basta pensar um pouco, planear e ficar atento. Dito assim, parece que qualquer pessoa pode gerir a sua vida sem grandes dificuldades. Em essência, a fórmula até pode ser simples, mas um pouco complicada de aplicar.

Principalmente nos dias entediantes, em que nos apetece realizar um feito louco (ou improvável) para agitar. Gosto de agitar as coisas, abanar a fundação do meu pensamento e, de forma altamente curiosa e aventureira, procurar um significado maior para algo aparentemente comum.

Gritar numa biblioteca, meter conversa com as pessoas todas que estão no metro em hora de ponta, resolver um conflito nos carrinhos de choque, escrever poemas de amor a uma estranha, sugestões que deixo para alguém que queira ter um dia diferente.

Repararam na sequência de ideias, quando se chega a este ponto ficámos mais perto de realizar alguma coisa daqueles que depois vamos querer remediar. Porque não aturamos algumas coisas no nosso dia-a-dia podemos começar por descarregar em alguém ou deixar de estar com pessoas; e há coisa que não podem voltar atrás...

Logo, estou no momento ideal para pensar um pouco, planear e ficar atento (espero ter sabedoria para pensar nas coisas que escrevo).

Jorge
(a tentar andar mais "ligado" ao que me rodeia)

Pág. 1/2