Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Quando se ama alguém…

por Jorge, em 12.12.05
Amar não se explica; sentimos, sonhamos e respiramos alguém. Mais não sei dizer.

Umas vezes escondemos atrás das maiores muralhas como se fosse o segredo mais letal para toda a ordem do universo, outras mostramos.

Nem todos somos iguais, os sentimentos de cada um são o seu lado mais misterioso e difícil de decifrar.

Hoje pensei que por vezes escondemos por detrás das muralhas o que é mais precioso; talvez a explicação resida numa ideia que me surgiu, quem sabe se não estamos a criar um teste à pessoa que se mostre realmente digna? Quem sabe se não erguemos obstáculos que só a pessoa ideal possa superar?

As relações podem ser de ordem carnal sem nunca tocarem na parte mais interior da pessoa. Podemos passar a vida na cama com uma pessoa sem que esta realmente toque a nossa alma. Mas é isto o desejável? Será que este é o tipo de relação que nos preenche?

Qual o caminho para nos tornarmos uns verdadeiros amantes? Daqueles que se contam histórias e que inspiram o Amor; histórias das que podem marcar gerações inteiras.

Jorge
(picado pelo espírito de Don Juan DeMarco)

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.