Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

A rapariga que pensava que era cobarde

por Jorge, em 26.10.12

[acompanhar com este som - The National, "Runaway"]

 

Ela era fria e cobarde, até tinha o cuidado de avisar as pessoas. Fugia de tudo o que tivesse a ver com o Amor. Rosnava palavras de ordem ao mundo, escondia o sorriso, camuflava o brilho nos olhos e até fingia esquecer as palavras que precisava de gritar ao mundo.

 

Disse-me que preferia brincar sozinha, muito mais seguro. Disse-me que nem se interessava por nada ou que não tinha nada para partilhar. Mentia com todos os dentes.

 

["We don't bleed when we don't fight"]

 

Passeava com a sua bolha social e impedia as pessoas de se afastarem e acreditem que todo o universo ficava a perder com isto...

 

 

 

E eu aqui fiquei afastado a ver e a torcer para que um dia mostrasse a todos tudo o que tinha de bom, que é uma sonhadora sem limites capaz de fazer tudo o que se propor a fazer.

 

["Throw your arms in the air tonight

We don't bleed when we don't fight
Go ahead, go ahead
Lose our shirts in the fire tonight"]