Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Empreender em Casa: o caos, o infinito e os mundos paralelos

por Jorge, em 18.02.13

Pensem no glamour de acordar e não ter de responder a um patrão. Pensem no prazer de gerir tudo a partir de casa e que um smartphone permite isso. Em dias de chuva há o calor da sala (aquecedor ligado é claro) e nos dias de sol negócios são fechados numa esplanada.

Agora pensem no outro lado. Há prazos a cumprir, contactos a fazer, tempos de espera e tarefas domésticas pelo meio. Um desafio dos grandes é gestão de tempo.

 

 

Em Portugal ainda há quem precise de várias horas para responder a emails ou também muitas horas ao telefone sem qualquer foco no objetivo do mesmo. Depois há as redes sociais e conversas paralelas e assim se cria a ideia que são precisas 8 horas diárias para todos os volumes de trabalho. Mais 10 dias para escrever meia dúzia de páginas ou então 3 dias para preparar uma reunião de 15 minutos. Estas crenças estão tão enraizadas que quando falo a alguém sobre isto, ouço sempre as mesmas desculpas da treta. A minha posição para a maioria das situações (e há excepções) é clara, perde-se é muito tempo com treta (olhem aqui está uma desculpa válida para tirarem este blog dos vossos feeds, porque ninguém tem de ter a pressão de ler um blog pessoal). Um trabalho bem estruturado e executado com cuidado exige concentração e um eficiente fio condutor. Aliás a trabalhar em casa, o problema é mesmo as tarefas domésticas.

 

Regra de ouro que tenho vindo a aplicar: primeiro o mais importante (ou seja, projeto profissional).

Tudo feito, agenda sincronizada, notas de expansão e ideias de optimização... Segue-se para arrumações, recorrendo ao Speed Cleaning (dica da Mestre Simões). A magia que se obtém é tudo organizado, trabalho feito e tempo livre para investirmos em nós próprios para continuarmos a inovar.

2 comentários

Comentar post