Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

A Triste História do Urso

por Jorge, em 07.09.05
Uma das amigas da minha avó, a Dona Carolina, sentia-se muito sozinha em casa e decidiu adquirir um animal de companhia. Na loja dos animais recomendaram-lhe um pequeno urso, ela seguiu essa recomendação.

Chegou a casa e colocou o urso a viver na varanda. Ele era calminho e afável, a Dona Carolina não. A minha avó bem que avisou para ele não fazer ao urso o mesmo que tinha feito com o antigo animal de estimação; refiro-me a um daqueles cães pequenotes que parecem não ter patas, só pêlo, vulgarmente as pessoas decoram-nos com laços e idiotices afins.

A Dona Carolina andava sempre a chatear o animal, “estás a pensar em quê?”, “porcalhão, aposto que gostavas de ter uma dona mais nova”, “os teus amigos são uns bêbados e uns grandes ursos”. O urso não reagia, permanecia sempre calado e bem comportado.





Até ao dia em que se passou da cabeça, pegou num facalhão e colocou os pontos nos “i’s”. Quando o encontrei banhado em sangue, ele entregou-se sem oferecer resistência, apenas sussurrou “nem fazes ideia como ela era insuportável”. Respondi, “sei, sei. Ela tomava conta de mim quando era pequeno”. Dei-lhe um abraço de profunda compreensão e depois entreguei-o à polícia.

Moral da Historia: os mais calados são os piores.

Texto e arte: Jorge
:P

10 comentários

Comentar post