Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Opostos

por Jorge, em 14.12.04

"(...) TIGER, tiger, burning bright In the forests of the night,


What immortal hand or eye


Could frame thy fearful symmetry?"


Tiger, William Blake


 Disseram-te que eras único, contaram-te os mais belos contos sobre almas gémeas, histórias de espada e honra, e assim edificaste a tua mitologia interior.


Tenho uma dúvida: contaram-te sobre o teu oposto?


opostos.jpg


  Há rivalidades para a vida, um combate até à morte que não poderá terminar de outra forma.


No dia em que iniciaste a tua viagem na Terra sabias a um nível interno que era para te cruzares com um ser que seria o teu oposto, mas com o qual terias uma terrível simetria.


Vocês estão unidos por um princípio algo perverso, uma semelhança doentia que vos faz querer desfazerem-se. Como se ambos quisessem ocupar o mesmo espaço existencial.


Sentes o teu sangue a ferver quando vês o teu oposto, porque vês o reflexo distorcido que ele é de ti, e tu dele.


Abocanha-o e com as tuas presas rasga-o, se lhe deres tempo ele vai consumir-te. Não queres isso, pois não?


Sentes o teu coração como um tambor de guerra, tu ou ele? Quem vai sair daquele momento como vencedor?


Quando alguém sugere que podes resolver o conflito de forma pacífica, sabes que essa pessoa o está a proteger a ele. Porque tu queres sangue, tens sede... Acima de tudo, queres sobreviver. Nenhuma cópia destorcida ocupará o teu lugar, no mínimo haverá confronto. 


Descansa que não te vou dizer para morreres. Estás a um passo da glória, trespassa-lhe o coração e deseja-lhe boas festas. 


É um dos teus grandes desafios, vai-te a ele! Agora sim, reparei no fogo que se acendeu no teu olhar! Que ganhe o melhor.


Texto: Jorge

5 comentários

Comentar post