Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

O post que mais gostei de escrever no meu 1º blog...

por Jorge, em 18.06.04

Está nos arquivos do Mundo do Jójó e tinha que o trazer para o Sonhos Urbanos. Alguns de vocês já o leram. Quero deixá-lo aqui como o post que me diverti mais a escrever no dito blog.


ENSAIO SOBRE A FÊMEA HUMANA


pelo corajoso Jójó


Para percebermos onde chegamos temos que conhecer onde começou o problema, temos sido enganados… ensinaram-nos mentiras… sim, elas distorceram a história, mas agora vou esclarecer tudo. Como sei se estou a relatar a verdade? Um homem não mente, relembrar isto basta para validar este texto.


Na manhã dos tempos Deus criou uma série de coisas (o céu, a terra, a luz, criaturas para povoarem as águas, etc. …), e constatou que era tudo bom, foram cinco dias de trabalho glorioso. No sexto dia, num acto de puro exibicionismo, criou a mulher.


 Lúcifer Estrela-da-Manhã, o seu anjo mais perfeito, avisou-o que aquele ser escondia algo que o assustava, a mulher fez-se de vítima e Deus considerou que aquele anjo tinha cometido uma grande falta e fez com que ele caísse em desgraça, assim Lúcifer Estrela-da-Manhã ficou condenado a uma vida eterna atarefada de desgraças e horrores, nos lábios da mulher esboçou-se o primeiro sorriso sacana e elaborou um plano maquiavélico.


Ainda no sexto dia, Deus vi a mulher a chorar a queixar-se que não tinha ninguém para falar mal dos outros seres ou alguém que fosse com ela à casa de banho (foi aqui que começou, se tem dúvidas deste facto lembre-se das filas para a casa de banho das senhoras na Expo 98, aí está…).


Deus falou:


- Farei outro ser humano à tua imagem e semelhança! – Dito isto criou outra mulher. Elas ficaram felizes da vida. Deus olhou atentamente para Lilith e Eva (os nomes delas) e teve medo, percebeu que tinha feito asneira, ficou tão lixado que no sétimo dia não mexeu uma palha.


Dias mais tarde as mulheres reinavam na terra, gozaram com as cores que Deus tinha dado aos animais e decidiram mudar-lhes os nomes, fizeram a vida negra aos dinossauros e estes suicidaram-se (é por isso que se deu a extinção destes, qual meteoro!!!). Deus estava a descansar no seu quartel-general quando um animal ás riscas pretas e brancas entrou para reclamar: - O que te traz aqui, meu magnifico Alifácio? – Sussurrou com a sua voz divina


- Já não me chamo Alifácio, Elas nomearam-me Zebra, e podia ter sido bem pior Eva tinha sugerido “passadeira para peões”. Nenhum animal tem poder para lhes fazer frente. Ouve o que te digo Deus, aquelas mulheres são perigosas e vão destruir a tua Obra se não as acalmares


 - Talvez possa criar outra mulher…


- Nem penses… seria o fim. Cria algo diferente… elas estão indomáveis vê bem que no outro dia estava as duas com uma moca a … – Lilith, com os seus longos cabelos vermelhos a esvoaçarem, entrou e interrompeu a conversa. - Pira-te Zebra! Depois Falamos! – Ordenou fascistamente Lilith. A Zebra gelou com medo e fugiu assim que recuperou. Logo a seguir entrou Eva de olhar obcecado e com um sorriso meigo. - Queremos multiplicar-nos, já tentamos uma com outra mas não dá – As duas rodearam Deus e Eva continuou – Tens aqui uma Obra tão bonita não queres que isto vá abaixo, pois não? Deus suava e tremia, que ser é que ele tinha criado? O Todo-Poderoso então teve a genial ideia de criar o Homem - Claro, minhas lindas, vão ter o que pedem, mas isto fica só entre nós – As duas ficaram inundadas de alegria que foram logo contar aos outros animais, saíram tão depressa que nem chegaram a ouvir a gargalhada visceral de Deus.


A partir do pó da Terra formou o homem e insuflou-lhe pelas narinas o sopro da vida, chamou-o de Adão. Quando Adão caminhou pelas terras, foi venerado pelos outros animais e deles tornou-se amigo, com grande tristeza viu um animal, com riscas pretas e brancas, brutalmente espancado (com uma mensagem escrita a sangue no seu dorso: não gostamos de bufos!).


As mulheres ficaram encantadas com a presença daquele ser (bem, não foi bem só com a presença…), ficaram os três a viverem juntos numa casa nas árvores, e viveram felizes … por dois dias.


Após a Terra ter dado uma volta, sobre si própria desde, o nascimento de Adão e depois de ver a felicidade daquela relação a três, criou o paraíso para eles governarem como reis e senhores. O sítio mais lindo que alguma vez existiu, o Jardim do Éden, foi aqui que Deus decidiu guardar duas das suas criações preferidas a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal e a Árvore da Vida, e avisou: - Não toquem nos seus frutos, ou desgraço-vos! – Pela primeira vez perceberam que afinal Deus não era para brincadeiras. Claro que as duas mulheres não se calaram e começaram logo a resmungar (tinha que ser nunca se calam…). Deus fingiu que não ouviu.


Entretanto nos intensos fogos dos Infernos estava Lúcifer Estrela-da-Manhã, sozinho, abandonado, desgraçado… a fermentar ódio pela mulher, quando soube que agora eram duas e também havia um homem. Estava aqui a solução, já sabia como se vingar!


Assumiu a forma de uma serpente e viajou secretamente para o Jardim do Éden. Antes mesmo de Lúcifer chegar a situação já estava a azedar, de grandes amigas, Lilith e Eva, passaram a ser umas cabras uma para a outra. Agora competiam por Adão, ele não se importava de acasalar com as duas (era um ser sensato e sonhador que acreditava no Amor livre e em sexo com várias mulheres em simultâneo), mas elas queriam exclusividade, e se no primeiro dia em que Adão passara com elas tivessem fingido que tinham uma mente aberta, no segundo já estavam com porcarias.


 Quando Eva se dirigiu para o rio para lavar o seu belo e suave corpo, uma serpente roçou-lhe a perna, Eva pegou mansamente numa alga para asfixiar o réptil este suplicou: - Não me faças mal e eu conto-te como podes fazer para te livrares de Lilith! Eva parou por uns instantes, pensou e, em seguida, falou: - Porque haveria eu de querer livrar-me da minha amiga, amo-a intensamente – agitou-se nervosamente. - Pela atenção de Adão! - Tolices, Adão gosta de nós igualmente. – Um riso nervoso e agudo saiu de Eva. - Talvez – indagou a serpente que era uma sabidona – mas imagina que ele gosta mais de copular com ela do que contigo… Eva prendeu a respiração, mordeu o lábio, prendeu a serpente com as mãos e gritou: - Conta-me como posso livrar-me da p***!


- Deus é um porco machista e criou o homem para vos dominar se ele souber que Lilith quando copula fica por cima de Adão, o caldo fica entornado!


- Mas eu também o faço!


- Deus não precisa de saber pormenores da vossa vida privada. – A serpente piscou o olho. Eva assim fez, falou com Deus e tal como a serpente tinha dito o caldo foi entornado. Lilith foi acorrentada e escorraçada do Jardim do Éden, de seguida enviada para a terra dos demónios. Lilith ainda puxou os cabelos a Eva e disse o quanto a odiava. Adão não se despediu dela porque Deus não deixou: - Depois arranjo-te outra. Não fiques triste! – Adão ficou muito contente com as palavras de Deus.


Eva agora mandava no Jardim do Éden, e sem uma mulher com quem competir Adão não lhe dizia nada, então decidiu competir com Deus. Aproximou-se da árvore do conhecimento do bem e do mal, começou a escalá-la, a serpente correu: - Não faças isso! Olha eu não sou uma serpente, sou Lúcifer Estrela da Manhã. - Estou-me a cagar para quem tu és, vou tirar um fruto daqui e quero ver o que Deus faz. - Não faças – gritou de novo a serpente – Isso vai deixá-lo todo fod***.


Eva encolheu com os ombros: - Ele que não pusesse aqui esta árvore. Arma-se em esperto, faz o que quer e depois eu tenho que fazer o que ele quer. – Arrancou brutalmente um fruto vermelho da árvore, e mastigou de boca aberta.


- O QUE FIZESTE???!!!!!!!!!!!! – O grito de Deus provocou um pequeno sismo no Jardim do Éden.


 - O quê?!, não me digas que além de teres a mania da grandeza, és parvo e não percebes que estou a comer um fruto da tua linda árvore.


-PORQUE O FIZESTE?


Eva levantou-se olhou-o olhos nos olhos e disse: - Porque posso. E devido a esta resposta é que ficamos todos bem lixados…

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.