Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Referendo após 2006

por Jorge, em 19.12.03
Hoje li no jornal "Público": "A maioria parlamentar que suporta o Governo, ou seja, o PSD e o CDS, não darão consentimento para que seja convocado um novo referendo sobre a despenalização do aborto durante a actual legislatura". O motivo principal dado pelo Sr. Durão Barroso, é que durante a campanha eleitoral de 2002 prometeu que não repetiria o referendo na actual legislatura. Também evidenciou que o referendo deverá ser feito mas sem pressas.
Quanto ao que penso, é que o motivo principal não é válido porque os políticos passam o tempo todo a não cumprir as suas promessas (além disso gostava de conhecer o contexto e os motivos para essa promessa de não tocar na questão do aborto). Por outro lado também me preocupo com um referendo deste tipo a curto prazo devido à falta de informação imparcial divulgada sobre o assunto, o referendo anterior foi uma desgraça tanto em termos de campanha como em relação à participação da população.
Acho que há uma coisa que não está muito bem clarificada a questão do referendo não é se somos ou não a favor do aborto a questão é se deve haver penalização para quem o faz. Não é a mesma coisa, como algumas campanhas quiseram demonstrar. Claro que temos que fazer uma análise ética da situação, mas também não nos podemos esquecer das questões humanas e sociais.
Antes de dar o meu parecer sobre o assunto, gostava de saber os vossos. Participem através dos comentários!

Texto: Jorge Amorim

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.