Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Oferecem-se serviços de Super-Herói

por Jorge, em 17.02.04
Com as minhas finanças andam por baixo e corro o risco de me tornar um super-herói sedentário, decidi colocar os meus serviços a favor da população. :P
Tenho experiência em reabilitação de vilões (e criaturas maléficas sem dono), salvamentos de princesas (de sorriso simpático), grandes missões de salvamento do Universo. Asseguro trabalho rápido e discreto (a não ser que a missão envolva confrontos físicos em praça pública onde terei de utilizar o máximo dos meus poderes para castigar o vilão em causa). :D
Desloco-me por todo o território nacional, os gastos envolvidos na missão correm por conta do cliente. :P
Depois destes parágrafos podem verificar que estou muito mais bem disposto do que ontem. :D

2ª feira chegou...

por Jorge, em 16.02.04
Hoje é dia de frequência, a verdade é que não me sinto nada preparado. Ontem à noite, adormeci às 23h, hoje acordei às 10h... e continuo cheio de sono, nem me consigo concentrar. Estive a fazer o almoço, e devia parecer um zombie (só de pensar que ainda vou ter que lavar a loiça... :S).
ESTOU FARTO DAS FREQUÊNCIAS!!!!!!!!!!!!!! São todas seguidas, as perguntas parecem tiradas dos locais menos apropriados, e eu ando numa fase tão desconcentrada. :S
E logo hoje que é a frequência de Psicopatologia é que estou para aqui sonolento como um raio :S.
Que maneira mais reles de começar uma 2feira. :S

Sonhos Urbanos

por Jorge, em 15.02.04
"Perhaps one day i shall return to the waking world. (...) This is what i hope and pray for; it is, after all, preferable to the alternative. [And that is?] That the city should wake and..."
Retirado de "Sandman Vol. VIII: World's End", escrito pelo fantástico Neil Gaiman.

De quem são estes sonhos urbanos? De seres vivos que habitam em cidades? Ou sonhos da própria cidade? Poderão ainda ser de um elemento do próprio sonho... Quem sabe?
Talvez toda a cidade seja um organismo vivo, aí talvez durma e sonhe. Com o que é que sonhará uma cidade? Terá pesadelos, sonhos eróticos, jornadas místicas... aventuras românticas? Talvez, talvez.
Como na história que citei no início deste post, as nossas vidas e experiências urbanas poderão fazer parte do sonho de uma cidade, nenhum de nós realmente o sabe... neste caso só se a cidade acordar. O que será então de nós? Não sei para onde vão os sonhos quando acordamos. :D
Hoje voltei a acordar cedo, para ver se recupero o tempo de estudo que perdi ontem. Desta noite não tenho memórias de sonhos, estou com uma forte dor de cabeça, e mentalmente cansado. Mesmo assim espero que em pouco tempo recupere e possa estudar convenientemente (tenho mesmo que o fazer :)).
Já acrescentei mais alguns links a este blog (espero não me estar a esquecer de mais ninguém, sempre que me lembrar de mais algum aqui colocarei). Quero agradecer muito a todas as pessoas que têm feito comentários neste blog, porque me têm motivado muito a continuar a escrever.
Agora vou ter que desligar o pc e estudar... :P Um óptimo Domingo para vocês!!

Finalmente coloquei Links

por Jorge, em 13.02.04
Eu sei que já o devia ter feito à algum tempo, mas tenho vindo a adiar (desculpem lá!!!). Finalmente hoje coloquei aqui links para outros blog, o primeiro da lista (Mundo do Jójó) é o meu blog mais antigo (que continuo a actualizar mas com menos frequência), os outros são blogs que tenho visitado regularmente (ainda faltam alguns, mas agora tenho que sair de casa que já vou atrasado, quando tiver tempo coloco mais links). :)
Passei a tarde toda a estudar Psicopatologia, e preciso de ir passear um pouco para me distrair um pouco (andar a pé sabe tão bem!) :)
Até agora está a ser uma óptima sexta-feira 13!!!!!!!!!!!! :P

Comunicação inter-pessoal

por Jorge, em 13.02.04
Tenho (re)pensado muito os problemas de comunicação entre pessoas, sabemos que a comunicação é algo essencial para vivermos (bem) em sociedade mas pouca atenção lhe damos. Mas hoje não quero falar sobre o saber ouvir neutral que tanto tento treinar, quero antes falar dos meus problemas de comunicação.
Quantas vezes me sinto bloqueado a iniciar conversa com alguém quando a acho interessante (sim, estou a falar de raparigas)!??! Parece que as palavras se esgotam e o controlo motor desaparece (fico sempre muito desastrado). Eu que na maioria das situações tenho "grande lata" e capacidade de improviso, fico extremamente timido quando conheço raparigas. :(
Devo dar sempre uma imagem de miúdo timido, distraído e desastrado. Em 22 anos ainda não aprendi isso muito bem.
Mas nas relações sociais com as pessoas que conheço, há algo que também me faz pensar. Porque é que algumas pessoas transmitem tão pouco o que sentem? Eu gosto de abraçar, beijar e tocar quando tenho vontade de reforçar as minhas palavras, os meus sentimentos... por vezes tenho que ter recalcar estas manifestações de afecto porque há pessoas que entendem isto como estranho. Para mim estranho é duas pessoas (amigas) não se abraçarem para mostrar afecto, ou se beijarem, porque socialmente se estimula a não-manifestação de afecto.
Coloquei isto aqui, para saber o que pensam disto para mais tarde voltar a analisar o tema.

Tempos passados :P

por Jorge, em 12.02.04

Hoje recordei uma história da minha infância, tinha então 6 anos. Um miudo, com a mesma idade e de quem eu não gostava, tinha a mania que era o Super-Homem, enquanto eu tinha a mania que era o Homem-Aranha (e, como já admiti neste blog, ainda a tenho :P). O raio do miúdo estava sempre a chatear-me, "O Super-Homem é mais forte, mais rápido e voa!", depois mostrava-me uma Bd com o Super-Homem a pegar num avião e coisas do género.


Aquilo irritava-me, ficava muito nervosos porque sabia que era verdade, apesar do Homem-Aranha ter muito mais sentido de humor e um irresistivel charme aracnídeo (tal como eu :P). Sejamos honestos, o Super-Homem tem tanta piada como o Capitão América, ou seja equivalente à piada do Duque de Bragança :P.


Esse dito miúdo (cujo o nome já nem me lembro) também tinha a mania que era esperto, então uma manhã, subiu ao muro do seu quintal com um cobertor azul atado ao pescoço e saltou... magoou-se e ficou de castigo. Eu não assisti, mas ouvi a mãe dele a contar à minha. Nesse dia fiquei com um sorriso de vitória estampado na cara, o "Super-Homem" tinha caído.


Comecei então, a partir daí, a gozar com ele. Porque tinha usado um cobertor azul quando a capa do Super é vermelha. Porque gostar do Homem-Aranha fazia-me andar colado às paredes, em vez de me fazer andar feito parvo a tentar voar :P ... hehe os miudos são terríveis :D

A ELES!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! (aos berros)

por Jorge, em 12.02.04
Estou a preparar um motim, mas não digam a ninguém! Estou farto da tirania de alguns professores então ando a organizar uma força rebelde, e uns recursos meios marados dos EUA (ok, estou aqui a brincar e amanhã aprece-me a bófia em casa antes do meus despertador tocar) e depois quero ver quem tiraniza quem (gargalhada psicótica).
Ainda tenho que comprar uma pala preta foleira para colocar sobre o olho esquerdo, e assim serei um autêntico e perigoso pirata, juntos eu e a minha tripulação faremos grandes feitos...
Isto tudo para dizer que estou mesmo lixado com o raio de uma nota que tive e que vou hoje ter atendimento (para ver se vale a pena pedir revisao), e apetece-me mesmo revoltar. Há dias em que ser super-herói (oops lá se foi a identidade secreta) e estudante em part-time cansa. :|

TIC TAC TIC TAC

por Jorge, em 11.02.04

"Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, houve no céu um silêncio durante cerca de meia-hora" Apocalipse (ou Revelação) 8:1


Ou é o relógio cá de casa ou o meu batimento cardíaco. Como seria de esperar a Hora aproxima-se, não é o fim do mundo, mas antes uma frequência... o silêncio preenche o meu quarto, pareceria o silêncio de um cemitério a meio da noite se não fosse o "basqueiro" do meu pc. :D Hoje a minha espada será a minha caneta, a minha mente brilhante fará o resto :P ... espero eu!!!!!!

Voltar a ocupar o meu lugar

por Jorge, em 11.02.04
Basicamente, sou um aventureiro e esta vida é a minha grande aventura! Por momentos esqueci-me disso e pensei que me chamabva Jorge e era um menino normal de 22 anos... mas acordei, e relembrei. Podem chamar-me Jorge na mesma, deixei de ter idade, sou anormal (chegando mesmo a roçar pelo patológico, o que é mesmo muito bom) e ando à procura de algo que desconheço num mundo que desconheço.
Cada momento então torna-se inesperado e cada acção é a chave para desbloquear um portal que me conduz a outras dimensões. Já imaginaram então como é conviver comigo? Bem , para quem também é loucamente anormal é fantástico para os outros é um pedidio de socorro constante.
Ainda bem que voltei a este estado mais próximo da minha natureza divina:P ... o complicado tem sido manter isto ao longo dos dias (vocês também devem saber como é). E agora depois de aqui escrever vou descansar... ou melhor vou iniciar uma viagem onirica e enriquecedora que transmutará o meu chumbo em ouro. Até amanhã.

Que fique bem claro... o gajo é o Aquiles mas eu sou o Ulisses :P

por Jorge, em 10.02.04

Este post é dedicado a um grande amigo que passou quase três anos afastado, moramos na mesma cidade mas ele andou noutros locais da cidade e acabamos por não nos cruzarmos. Felizmente isso agora foi resolvido e espero encontrá-lo muitas mais vezes. Falo do Diogo, para vocês ele pode ser um estranho para mim não é!!!!! E depois de três anos em que pouco falamos, digo claramente que nada mudou e continuamos grandes amigos... como se os três anos tivessem passado num instante :D


Tenho visitado constantemente o blog dele, aquilo esteve parado durante séculos mas agora escreve muito mais que eu. Hoje fui lá e vi agradecimentos à minha pessoa no blog e não posso deixar de os retribuir, porque têm sido as fortes amizades que me motivam a escrever blogs (claro que isto não é só para o Diogo, mas vocês sabem também quem são os outros).


Pois bem a mensagem que aqui quero deixar relaciona-se com o facto que recentemente ele escreveu no seu blog que se identificava muito com o Aquiles (da Grécia Antiga), tal como quando eramos colegas na escola, e de facto também percebo essas semelhanças (se bem que espero mais prudência da tua parte).


Sempre existiram diferentes personagens de ficção cuja existência é bem mais real (e influentes no nosso desenvolvimento, felizmente) do que "heróis da humanidade" bem "reais". Por isso, Diogo, também quero que saibas que não me esqueci da minha identificação com outro herói da mitologia grega, o Ulisses... Rei de Itaca e famoso inventor do Cavalo de Tróia. Este é também um ponto que nos une como amigos, é este lutar lado-a-lado ao longo de várias eras... e fiquem a saber que no nosso grupo de amigos existem outros grandes heróis. :D


 


nota: Um abraço a todos os Ratos (que saudades dos tempos em que nos aturávamos diariamente)