Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Pela Infinita Escuridão

por Jorge, em 19.08.05
Um sonho realizado seria poder viajar fora do planeta Terra, deve ser magnifico poder olhar de fora, ver os mares, continentes e a muralha da China (lembro-me de em miúdo ficar de boca aberta por saber que ela se via do espaço).

Partiria pelo Universo em busca de aventuras, às vezes a minha fome de aventuras não é saciada por um planeta só. Os contactos com outros povos, culturas diferentes, missões interestelares, vilões com sede de domínio universal e, claro, princesas em perigo.

Tropeço por estas teclas só de recordar este sonho que germinou na minha infância, juntamente com as minhas paixões pela Atlântida, Triângulo das Bermudas e Ilha da Páscoa (um dia revisitarei esses temas no blog).

Jorge

O Princípio do Mundo

por Jorge, em 16.08.05
“Os ossos da cara dele tinham sido esmagados. Já havia moscas a alimentarem-se dos olhos e da boca.”
Richard Zimler em “Meia-Noite ou o Princípio do Mundo”

Sempre preocupado com tudo, contas a pagar, relações amorosas, sucesso profissional, sonhos que não se expressavam na realidade. Um dia parou e consciencializou-se que vivia uma ilusão, no sentido em que nada tinha essência. Nada do que vivia era verdadeiro… Por isso decidiu morrer.




Só depois de morrer é que ganhou um novo fôlego, viu tudo o que se tinha passado, analisou, chorou, sorriu, agradeceu aquilo ter acontecido, agradeceu aquilo ter acabado. Insuflou de novo os seus pulmões com ar e viveu de novo.

Abriu os olhos no mesmo local onde morrera, viu tudo diferente. Fez tudo de forma a da próxima vez que olhasse para trás tivesse vivido uma nova experiência, recusando-se a viver de forma a sentir-se sempre no mesmo filme.

E foi ao instante em que abriu os olhos para ver de forma diferente que passou a chamar “Principio do Mundo”.

Jorge

Solidificar (ou Adeus por Agora)

por Jorge, em 11.08.05
Sempre tudo a mudar, a velocidade que não se controla, escapa-se entre os nossos dedos humanos. Mil e uma informações sempre a chegarem a todos os instantes, as nossas ideias a tentarem ganhar vida através das nossas obras.

Nasce o desejo de isolamento voluntário, como se daqui algo bom pudesse germinar. Procuramos libertarmo-nos de tudo o que nos pesa cá dentro, de tudo o que foi vivido e se tornou em grilhões.






E no silêncio aprendemos a escutar o que nos rodeia, passamos a dar valor ao sentir e vivemos intuitivamente. De certa forma dá-se uma ligação mais profunda com tudo o que existe… Um isolamento que nos liga a tudo… Vai ser bom!

Por agora vou isolar-me para solidificar as minhas mudanças, mas prometo voltar ao Sonhos Urbanos em breve.

Até esse momento.

Jorge

Tem que ser

por Jorge, em 10.08.05
Pássaros deslizam pelo céu prestes a escurecer, cantam pela última vez por este dia que termina. As nuvens ficam rosadas e a luz do sol torna-se mais semelhante com a chama de uma lareira.

Pelo caminho que escolhi sabia que teria que encontrar este desafio, o de me superar. Preparo-me então para me enfrentar num combate onde tenho que vencer.






Não importa as vezes que falhei e errei no passado, tudo o que importa é este momento e o que a vitória me vai trazer. O vento uiva e o combate começa…

Jorge
(A cada dia um novo combate)

Instante em que a realidade se transformou

por Jorge, em 09.08.05
Corria por um caminho, no instante em que me perdi nos olhos dela…

Os sonhos de uma vida tremeram, transmutaram-se e acolheram aquela doce estranha.




… Deixei-me perder por aqueles olhos, vezes e vezes, até perder a conta. Nunca me arrependi de mudar a realidade toda, cada vez que o fiz.

Há aprendizagens que me custam a fazer, pois ainda hoje me perco neles, e sei que o continuarei a fazer… Que me perdoem todos aqueles que gostam de uma realidade estável.


Texto: Jorge
Imagem: De um comic de "Sojourn"

Do Inferno

por Jorge, em 05.08.05
A janela que está perto de mim liga-me a algo que se está a passar a quilómetros daqui. O cheiro a queimado está gravado nas minhas narinas e eu estou a esta distância.

Como será o horror de quem está lá?

Terra e terra a ser tatuada pelo fogo... pior, fogo provocado.

Desejo muita força e sucesso a todos aqueles que estão a combater os incêndios.

Jorge

A Perigosa Normalidade

por Jorge, em 03.08.05
“Ao mesmo tempo que os que já não aguentam a perda dos valores humanos no mundo real são considerados “loucos”, Atesta-se a normalidade àqueles que se separaram das suas raízes humanas. E é a esses que confiamos o poder, permitindo que decidam as nossas vidas e o nosso futuro”

Arno Gruen in “A Loucura da Normalidade”

Muitas vezes assume-se que ser normal é o ideal, a verdade é que depende muito do contexto. Normal significa estar dentro da norma, um comportamento normal é aquele que é aceite como correcto pela maioria das pessoas nesse dado contexto.

Aquilo que era considerado normal na Idade Média não é o que é considerado normal actualmente. Em muitas situações ser anormal pode ser desejável, como numa situação de vivência num grupo social onde a norma é ser cinzento, desrespeitar pessoas e estar conformado com a vida que se tem.

Numa música que já não me lembro qual, Gabriel o Pensador canta “Se isto é normal então quero ser anormal”. Concordo plenamente, uma pessoa saudável para estar bem consigo mesma não pode ser normal em todos os meios.

Nada de ter medo de ser anormal ou normal, nenhuma das duas palavras é sinónimo de patologia. Sejam vocês mesmos. Revoltem-se quando sentirem vontade, não o façam se não sentirem, tentem saber porque o fazem.

Jorge

Insónias

por Jorge, em 02.08.05
(ao som de Rammstein, "Stripped")

A minha noite foi muito inquieta, assaltado por uma insónia irritante dei voltas e voltas na cama... Nada de sono... Bebi chá de Cidreira... Insónia continuou instalada como uma pessoa que não percebe que está a mais.

Aproveitei para ver três episódios da quarta série de Scrubs e li dois capítulos de "Meia-Noite ou Princípio do Mundo" do Zimler (estou a gostar muito deste livro). Quando finalmente entrei no reino de Morfeus, o despertador deve ter pensado "Vou lixar-te" (e assim o fez)...

GRRRRRRRRRRRRrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

Jorge (com apenas três horinhas de sono)

Shaun of the Dead (2004)

por Jorge, em 01.08.05
Parte da pessoa que sou passa por um acontecimento no meu passado, durante a minha infância fui submetido à exposição prolongada de comédias britânicas. Tinha que desabafar com vocês e acho que assim podem perceber melhor o tipo de pessoa que escreve estes posts (gargalhada doentia).

Num destes dias em que estava em casa a escrever a minha monografia, andei pela net a visitar os meus “cantinhos especiais”. Ao passar pelo Há vida em Markl. deparei-me com uma sugestão: “Shaun of the dead”.





Utilizei o meu inseparável emule e lá fui à caça do filme. Encontrei-o e em dois dias terminei o download. Hoje vi-o durante as refeições (teve que ser visto por partes para aproveitar o tempo livre que tenho por estes dias… muito pouco).

Em linhas gerais, é um filme de zombies como todos deviam ser, uma comédia… E esta tem raízes britânicas. Realizado por Edgar Wright que também é co-argumentista com Simon Pegg (que eu recordo da séria Big Train, outra que recomendo o download já que ainda não há em dvd em edição para Portugal).

Encontrei durante o filme algumas caras conhecidas como Lucy Davis e Dylan Moran (respectivamente de “The Office” e “Black Books, outras séries aprovadas e recomendadas por este blog).

Gostei do filme como já devem ter percebido, recomendo a todas as pessoas que gostarem deste género de humor (para quem não gosta, fuja do filme).

Jorge

Urban Dreams

por Jorge, em 01.08.05
Num dado momento criei um blog-irmão do Sonhos Urbanos para escrever os meus devaneios que não tinham lugar neste blog. Dei-lhe um nome "muito original":

Urban Dreams

A actualização do Urban Dreams não é regular como no Sonhos, mas tenho planos para o blog durante Agosto.

Convido todos os que gostam de ler o Sonhos Urbanos a visitarem o seu "Lado B".

Abraço

Jorge

nota: Agosto vai ser um desafio para mim em termos de escrita, já que me proponho a dinamizar três blogs em simultâneo. Espero que responda ao desafio com qualidade... podem começar por espreitar o Jam Session (já regressei a esse espaço).

Pág. 2/2