Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Uma pedra, apenas isso…

por Jorge, em 08.03.06
A simplicidade revigora a força da imaginação, pelo menos acredito nisso depois de ter vivido a experiência. Ao olhar para uma pedra vislumbrei um universo interior. A primeira reacção foi ignorar que lá estava, felizmente a vontade de o explorar foi maior e, cautelosamente, iniciei a viagem.



Vi uma réplica do que sou e não gostei da repetição; nada tinha mudado, o que me parecia antinatural, afinal tudo muda, certo? Se o meu ser tinha ficado para além das leis da mutabilidade, talvez eu me tivesse afastado do que era natural. Poderia a minha alma ter perdido uma das suas qualidades essenciais?
A que existência estava eu associado? E na simplicidade do momento, a complexidade tornou-se acessível através da minha compreensão. De um momento para o outro, dei por mim, de olhar perdido numa pedra. E aquele universo interior tinha mudado, ainda não sabia para quê, mas os dias seguintes teriam algo para me mostrar.

Jorge

O espelho

por Jorge, em 05.03.06
Olhei para o grande espelho alojado naquela divisão de cores claras, estava mesmo à minha frente, foi ao ver o meu reflexo que recordei quem é o responsável pela minha vida.
Não adianta muito fingir que me esqueço do responsável em causa, pois afinal sou eu mesmo e sempre que passar por um espelho a verdade será óbvia demais.

Jorge

O tal projecto…

por Jorge, em 02.03.06
Finalmente consegui avançar num dos projectos que já estava algum tempo na minha mente, a passear de neurónio para neurónio. Esbocei o meu blog sobre bd, sei que é uma temática muito específica mas estão convidados a experimentarem.



Era inevitável.

Jorge

Pág. 2/2