Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

O post que nunca existiu...

por Jorge, em 29.11.05
Numa noite surgiu um fogo mágico entre dois amigos; nenhum dos dois estava comprometido com outra pessoa e, talvez por isso, deixaram-se levar pelo inesperado.

Ela beijou-o suavemente, ele respondeu-lhe ao tocar no cabelo dela, os lábios deles tocaram-se e a partir daí avançaram sem pensar duas vezes. A insegurança de cada um afastou-se totalmente, como se afastada por uma forte e imediata rajada de vento.

Ninguém sabe ao certo quanto tempo tiveram juntos, os actos de amor têm esta característica, tudo o que com eles se relaciona parece adoptar um lado sobrenatural.

Assim que ela chegou a casa, depois de o ter deixado ficar na sua casa, foi à net. Mais precisamente ao blog dele e lá estava um post que lhe fora dedicado:

"Reencontrei o Amor nos braços de quem estava tão próxima! É como se todo o meu mundo se tivesse transmutado

João
(Andar nas nuvens é bom)"

A Luísa adormeceu melodicamente enrolada numa fantasia amorosa. De amanhã acordou, sentiu-se leve e telefonou ao João. Telemóvel desligado.

Foi para as aulas, tentou telefonar de novo, NADA. Ligou a net para ir ao blog dele, já não havia qualquer post sobre "eles". Sentiu o coração disparar dentro do peito. O último recurso foi o messenger, lá estava ele com o sinal ocupado (não foi isso que a impediu).

LUISA diz:
Olá

Jocas diz:
Hello, lulu.

LUISA diz:
Precisamos de falar

Jocas diz:
Não comeces. Vou ser muito directo. Se é sobre ontem… opá, aconteceu! PONTO FINAL.
Foi giro, soube bem. Não é por isso que vamos casar, certo? Nem vamos fazer um drama!

LUÍSA diz:
É exactamente o que penso, ainda bem que tamos de acordo.

Jocas diz:
Lol estava eu aqui preocupado a pensar em como te dar c/ os pés :D

LUÍSA diz:
LOLADA :P
Não te preocupes, tchau. Tenho q ir. ****

Jocas diz:
Tchau, linda. Beijos. ;)

Em sítios diferentes dois corações sofreram com o desligar do Messenger, apenas porque nem uma das partes disse o que realmente sentia: “Descobri que te amo e ainda não sei como lidar com isso, tenho algum medo do que possa vir a seguir”.

Curiosamente, uma das coisas que ficou tatuada nos seus pensamentos foi aquele post que parece que afinal nunca existiu.

Jorge
(em vésperas do segundo aniversário do sonhos urbanos)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.