Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

DIÁLOGO HIPOTÉTICO

por Jorge, em 26.05.05
P – És feliz?

R – (...)

P – Se morresses amanhã mudavas alguma coisa na tua vida ou não tinhas nada a
lamentar?

R – Não, acho que não sou verdadeiramente feliz porque alterava algumas coisas se soubesse que ia morrer.

P – Mas tu sabes que vais morrer. Aliás essa é a tua única certeza.

R – Sim, eu sei, mas costumo esquecer essa evidência.

P – Então, se sabes que amanhã podes não estar cá, porquê adiar decisões que são importantes para ti?

R – Acho que tenho medo de sofrer...

P – E não sofres por não decidir?! Ficar parado parece-me igualmente doloroso. Sofrer faz parte da vida e para além disso permite crescer. Não sabias andar de bicicleta se não tivesses caído e esfolado os joelhos, pois não? Cada vez que te magoas tens que te reerguer a seguir. Por isso, a pessoa que és hoje é aquela que reconstruíste depois de cada queda, a que regressou fortalecida e mais sábia depois de cada percalço, com olhos imensos de quem experienciou a vida, e essa conquista não tem preço. Devias estar orgulhoso da pessoa que és hoje.

R – Mais uma vez tens razão! Lamento não ser tão sábio. Acho que para além do medo também sinto que não mereço ser feliz. No fundo não me acho digno!

P – Que mentira! E quem és tu para te julgares a ti próprio? Quem és tu para decretares a ti mesmo uma sentença tão pesada como essa? Ninguém tem o direito de se condenar à infelicidade eterna! Acredita, não foste feito para sofrer e a felicidade foi criada justamente a pensar em ti. Por isso, só te posso desejar coragem. Coragem para seguir em frente, para correr riscos, para lutar pela vida dos teus sonhos, para quando for preciso levantar a cabeça depois de uma queda e reaprender o caminho de ser feliz...

Texto: Raposa

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.