Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sonhos Urbanos

Powered by Cognitive Science

Flores

por Jorge, em 19.04.05
Quebro a rotina e ofereço-te flores. As primeiras que nasceram no meu jardim logo depois da chegada da Primavera e do regresso das borboletas.

Não te confesso mas espero que repares no significado que se esconde por detrás deste gesto. Tal como desejo que me compreendas, intuindo através dos meus silêncios e atravessando um universo inteiro de palavras que não ouso pronunciar.






Olha para elas! São azuis!... Porque me inundou um súbito desejo de céus abertos e de horizontes ilimitados que sufoquem irremediavelmente as horas mortas e as rotinas que insistem em implantar-se nos dias, nos meses, nos anos e em arrefecer sentimentos que foram pensados para serem belos.

Espero que permaneçam assim para sempre! Azuis! Mesmo quando tudo à volta perder a cor sucumbindo inevitavelmente ao passar do tempo. Talvez assim te recordes sempre de mim, sublime, nesse meu desejo de infinito...

Texto e Fotografia: Raposa

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.